Treinamentos de Budo e Ninjutsu

Processo de progressão nos treinamentos de Budo e Ninjutsu

Escrito por Roberta Cardoso em 14 de Maio de 2018

Depois de algum tempo desde o início dos treinamentos na Bujinkan, é comum um aluno achar que não aprendeu nada, ou que, não sabe nada.

Na atualidade estamos vivendo o “fast” o “pra ontem”, tudo tem que ser imediato, não se entende os processos, as etapas, o “step by step” está fora de moda.

A humanidade está querendo progredir como as máquinas de tecnologia, querendo transformar minutos em segundos, aprendizado na velocidade de 4G+.  E chega a frustração, porque em se tratando de artes marciais em especial as japonesas, não existem atalhos, o processo do progresso é naturalmente conduzido por um ciclo que não é fixo e permanente.

Este ciclo se inicia pelo corpo físico, que demora um tempo biológico (não tecnológico) para se desenvolver, alguns já ficam por aí, pois esta etapa demanda muita energia física, significando trabalho.

Após esta primeira fase, as sensações chegam, as vezes causando uma certa estranheza, seguida pelas percepções, e são as segundas e terceira etapas. Desde então começa às conexões neurais, os pensamentos e reflexões, o entendimento dos porquês disto e daquilo. Mas, todavia, temos o mesmo feeling do início, “eu não sei nada”, principalmente quando nos deparamos com grandes mestres (Dai Shihan).

Eis que existe uma etapa, que é a consciência, naturalmente atingida com muitos anos de paciência e persistência, onde a simplicidade impera, que é quase imperceptível, é como respirar, faz parte de um todo, de um topo.

Não se engane achando que é fácil, que tudo está garantido, que não há esforço, os ciclos continuam se alternando, porque nada é fixo e permanente, o treinamento é constante.