30 Anos de Bujinkan Brasil

Kunoichi

Os ninjas se deram conta da inteligência da mulher (e isso não podia passar desapercebido) e assim eram também consideradas guerreiras. Com o tempo os samurais aprenderam, e foi tanto o temor que tinham das kunoichi, que durante um ataque a uma família ninja eram mortos todos os seus integrantes, incluindo seus animais.

A kunoichi, ao contrário de suas companheiras do mesmo sexo, que deviam obedecer cegamente ao seu senhor (samurais), era considerada um ninja, porém seu sexo não constituía uma discriminação. A mulher tinha a vantagem de seu sexo e podia seduzir com facilidade ao inimigo, coisa que os homens não podiam fazer.

Convertidas em espiãs seduziam os inimigos para tirar-lhe maiores informações ou para matar quando o inimigo se mostrava mais indefeso. Por isso quanto mais atraente, mais efetiva.

O treinamento de uma kunoichi era similar ao do homem, porém se especializavam em envenenamento e tinham amplo conhecimento de Yagen (farmacologia). Também eram especialistas em gases tóxicos, produtos urticantes e podiam manejar com facilidade a ninja-Tō, shuriken,tantō e tetsubishi. Além disso, as kunoichi tinham a kanzashi (varinha afiada que servia para ajeitar seu cabelo).

Os exercícios da kunoichi eram muito rigorosos: velocidade, equilíbrio, fortaleza, agilidade e resistência eram os aspectos que mais se trabalhavam; astúcia, variedade de recursos, resolução e disciplina eram parte do regime mental. Seu treinamento também se constituía em aprender a atingir os pontos fracos de uma pessoa.

Na atualidade, as mulheres praticam ninjutsu juntamente com os homens em seu treinamento básico e logo que atingem o 5° Dan, seu treinamento torna-se especializado, tendo como líder Shihan Mariko Sama, esposa do Soke Masaaki Hatsumi.